A CRENÇA QUE VIEMOS PARA SOFRER - ANDRÉ LIMA

30/06/2011 15:09

 

A crença de que viemos para sofrer
 
 
Esta crença de que viemos para sofrer, é também muito próxima de outras crenças como: “só o sofrimento ensina” ou “só se aprende sofrendo”, ou ainda, “só o sofrimento purifica”. Todas elas tem raízes em interpretações, equivocadas ao meu ver, de filosofias espiritualistas e religiões.
 
 
Recebi um email de uma leitora que revelam estas crenças. Observe o questionamento que ela fez:
 
 
“Prezado André. Eu estou preparada para ir fazer o curso de EFT, no entanto, alguém que admiro pela conduta e alto grau de espiritualidade, me falou que era um admirador da técnica EFT, até que um certo dia acordou pensando ter canalizado uma mensagem contraditória ao que ele vinha praticando. E desde esse dia não se sentiu encorajado a continuar praticando a técnica. Segundo ele a mensagem tinha a ver com a terapia reencarnacionista, que prega que estamos aqui para resgatar os nossos erros cometidos a longo das nossas encarnações e que se fizermos qualquer coisa para mudar o nosso destino, estaremos jogando fora as oportunidades de ascensão espiritual, de melhoria espiritual e reforma íntima. Então gostaria de saber qual a sua opinião a respeito disso. Temos direito de desviar o caminho, mudar o destino? E os nossos resgates? Não estaremos indo contra aos desígnios divinos? Ou, pior ainda, não estaremos fazendo conluios com os habitantes das trevas? Por favor não me entenda mal, mas fiquei muito balançada depois disso e sinceramente preciso esclarecer as minhas dúvidas e resgatar o estímulo para participar do curso e começar a aplicar a técnica EFT, na minha vida.”
 
 
Interessei-me em esclarecer o tema, pois tenho certeza que irá ajudar muitas pessoas.
 
 
A EFT é uma técnica que nos muda para melhor emocionalmente limpando mágoas, raivas, frustrações, fobias, traumas de violência, abuso sexual e etc... Isso traz paz interior, nos torna pessoas mais serenas e compassivas com o próximo.
 
 
 Quando limpamos sentimentos negativos, passamos a nos tratar melhor e a tratar também melhor os outros seres humanos. Que religião, filosofia, corrente de pensamento poderia ser contrária a isso? Não é exatamente isso que todos os espiritualistas buscam, tornar o ser humano melhor consigo e com o próximo? Será que atingir esse estado não teria a ver com “reforma intima” e “ascensão espiritual”?
 
 
Algumas pessoas acreditam que isso só pode ser alcançado pelo sofrimento. Eu vejo que o sofrimento é um caminho que pode nos levar a crescer, mas nem sempre nos leva a crescer. Boa parte das vezes pessoas que sofrem muito se afundam ainda mais na negatividade.
 
 
 Teoricamente, o objetivo do sofrimento é fazer você mudar para melhor. Você entraria nessa vida de um jeito e sairia melhor do que entrou. Mas o que ocorre com varias pessoas é que por não saber lidar com o sofrimento, aliás é bem raro alguém saber, acabam piorando em vários aspectos. É isso que vejo com muitas pessoas nos cursos e trabalhos terapêuticos. Elas não estão entendendo as mensagem que o sofrimento lhes traz.
 
Então, o sofrimento nem sempre resgata, nem sempre leva a crescimento, e na maior parte das vezes dará origem a mais sofrimento ainda. Uma pessoa infeliz acaba gerando mais infelicidade pois descontará nas pessoas (principalmente nos familiares mais próximos) suas frustrações.
 
 
O aprendizado sem sofrimento poderá ocorrer através de cursos, livros, palestras, terapias, exemplos dos pais, do amadurecimento interior, através de insights e etc... Quando aprendemos o que temos para aprender, o sofrimento diminui ou se acaba. Foi o que aconteceu comigo quando tive sérios problemas financeiros. Depois passar um tempão achando que era karma, destino, azar e etc... comecei a buscar auto conhecimento e terapias. Depois que curei as razões emocionais, crenças e pensamentos que me levavam a aquela vida financeira terrível, tudo começou a melhorar e minha vida financeira e hoje vai muito bem. Quando aprendemos, realmente mudamos nosso destino para melhor, pois mão há mais razão para o sofrimento. O sofrimento está ali apenas para dizer pra você que tem algo que você precisa aprender.
 
 
E é isso que vejo ocorrer na vida das pessoas que atendo. Curando padrões emocionais negativos , a auto estima se eleva e muitos se libertam de relacionamentos familiares ou amorosos doentís, outros começam a prosperar, uns se libertam da timidez e expandem suas vidas, vícios de drogas e álcool se acabam e vemos se encerrar um ciclo de sofrimento.
 
 
Muitas vezes esse sofrimento já vem dos antepassados, ou seja, os pais e os avós  sofreram com padrões semelhantes e passaram a forma de viver doentia inconscientemente para os descentes. Uma geração que é curada acaba beneficiando todas as gerações seguintes, pois os padrões negativos deixam de ser transmitidos para os filhos através de ações e palavras.
 
 
O universo, a vida, Deus, ou como você queira chamar, coloca na nossa jornada vários caminhos e pessoas que podem aliviar o sofrimento e nos ensinar mais rapidamente. Aproveitar isso é também seguir os desígnios de Deus. Mas você tem livre escolha e poderá optar pelo caminho mais difícil. A pessoa do texto que deixou de fazer EFT parece que optou pelo caminho mais difícil. Se esta pessoas estivesse correta em sua lógica,  não deveríamos fazer oração, nem praticar pensamento positivo, nem ir ao psicólogo,  nem receber terapias de nenhum tipo pois tudo isso pode mudar nosso destino para melhor...
 
 
Quando alguém afirma que canalizou uma mensagem, nem sempre a mensagem é boa ou revela uma verdade profunda. Talvez o que a pessoa diz ter canalizado pode ter sido apenas a voz do seu próprio ego,  que está sempre ligado ao sofrimento e arranja argumentos para perpetuá-lo. E se foi uma  canalização real, esta entidade ou energia pode  ainda estar ligada ao sofrimento,  carregando as mesmas crenças nocivas dos seres humanos. Pensamentos e crenças são sempre pensamentos e crenças,não importa se vieram de seres daqui ou do além. Ou ainda, a mensagem pode ser maravilhosa mas o canalizador a interpreta de forma equivocada, através do filtro das suas crenças.
 
 
Cabe a nós discernir as mensagens que nos chegam através livros, pessoas e até de textos como esses, para verificar se nos servem.
 
 
O medo de ir para o inferno ou de ser castigado por Deus que vemos em várias religiões mantém as pessoas aprisionadas em uma determinada crença espiritual e impede a expansão da sua visão, o que acabe gerando e perpetuando mais sofrimento.  O medo de estar servindo ou fazendo conluio com habitantes das trevas também se encaixa nisso. São mecanismos utilizados pelo ego, tanto o individual quanto o ego coletivo, para que este se mantenha no controle, já que seu objetivo é governar a nossa vida. E sempre que o ego está no controle, mais sofrimento é gerado. O crescimento espiritual e expansão da consciência se dá justamente quando dissolvemos o falso eu interior que vem comandando a nossa vida, ou seja, o frágil, limitado e sofredor “ego”. Ao dissolver pouco a pouco o falso eu interior, nossa vida passa cada vez mais a ser comandada pela nossa essência, trazendo cada vez mais paz, saúde e felicidade para o individuo e para a coletividade.