As estações do Amor - John Gray

01/01/2012 10:51

Um relacionamento é como um jardim, se é para florescer deve ser aguado regularmente. Cuidado especial deve ser dado, levando em conta as estações bem como qualquer mudança de tempo. Novas sementes devem ser plantadas e as ervas daninhas  arrancadas. Similarmente, para manter viva a magia do amor, temos que entender suas estações e acalentar as necessidades especiais do amor.

                                            

                                                                        A primavera do amor

 

Apaixonar-se é como a primavera. Nós nos sentimos como se fôssemos ser felizes para sempre. Não conseguimos nos imaginar não amando nosso(a) parceiro(a). É um momento de inocência. O amor parece eterno. É uma época mágica quando tudo parece perfeito e funciona sem esforço. Nosso(a) parceiro(a) parece ser o par perfeito(a). Dançamos juntos sem esforço, em harmonia, regozijando-nos de nossa boa sorte.

 

                                                                        O verão do amor

 

Durante o verão do amor, nos damos conta de que nosso(a) parceiro(a) não é tão perfeito(a) quanto pensamos, e que temos que trabalhar o relacionamento. Nosso(a) parceiro(a) não é somente de outro planeta, mas é também um ser humano que comete erros e tem defeitos como todo o mundo.

Frustração e desapontamento aumentam, ervas daninhas precisam ser arrancadas e as plantas precisam de água extra sob o sol escaldante.Não é mais tão fácil dar e receber o amor de que precisamos. Descobrimos que não estamos sempre felizes, e que nem sempre nos sentimos amorosos.Não fazemos mais uma imagem do amor.

Muitos casais se tornam desiludidos a essa altura. Eles não querem trabalhar o relacionamento. Eles esperam, de maneira irreal, que seja primavera o tempo todo.Culpam seus parceiros e desistem.Não se dão conta de que o amor nem sempre é fácil, ás vezes requer trabalho duro sob o sol escaldante.No verão do amor, precisamos acalentar as necessidades do (a) nosso(a) parceiro(a) bem como pedir e receber  o amor de que precisamos. Isso não acontece automaticamente.

 

                                                                         O outono do amor

 

Como resultado dos cuidados com o jardim durante o verão, nós colhemos o resultado do trabalho duro. O outono chegou. E é um momento dourado, rico e satisfatório. Experimentamos um amor mais maduro que aceita e compreende as imperfeições do(a) nosso(a) parceiro(a) bem como as nossas.É um momento de agradecer e compartilhar. Tendo trabalhado duro durante o verão, podemos relaxar e aproveitar o amor que criamos.

 

                                                                        O inverno do amor

 

Ai o tempo muda de novo, e vem o inverno.Durante os meses frios e estéreis do inverno, toda a natureza se recolhe para dentro de si mesma. É um momento de descanso, reflexão e renovação. Esse é o momento, num relacionamento, em que experimentamos nossa própria dor não resolvida ou nosso eu obscuro. É quando nossa tampa sai e nossos sentimentos dolorosos emergem. É um momento para crescimento solitário quando precisamos cuidar mais de nós mesmos do que dos(as) nossos(as) parceiros(as) por amor e satisfação.É o momento para a cura.Esse é o momento em que os homens hibernam nas suas cavernas e as mulheres mergulham no fundo de seus poços.

Depois de nos amarmos e curarmos ao longo do inverno escuro do amor, então a primavera inevitavelmente retorna. De novo somos abençoados com os sentimentos de esperança, amor e uma abundância de possibilidades. Baseados numa cura interna e numa investigação da alma na nossa jornada invernal, nós somos então capazes de abrir nossos corações e de sentir a primavera do amor.            

 

 

                                                                                                   LIVRO HOMENS SÃO DE MARTE MULHERES SÃO DE VÊNUS