IMPRESSÃO DIGITAL

08/07/2011 16:09

Impressão Digital
 

 

:: Saul Brandalise Jr. ::

 

Demora percebermos que somos uma essência única. Nossos valores, principalmente aqui no Brasil, nos forçam a concluir que as nossas verdades são coletivas e que nossa religião é a correta. Corremos sérios riscos de nos tornarmos fanáticos e assim ficarmos sem compreender o que acontece à nossa volta.
Estacionamos e não evoluímos.

Temos dificuldades para entender o meio em que vivemos; os conceitos e os aspectos sociais de cada região. Mesmo em nossos estados de nascimento, as cidades possuem características próprias. Mais ainda com cada religião querendo se mostrar a correta e se fortalecendo na dualidade do bem e do mal. É só observar.

E nós? Onde ficamos? O que somos efetivamente? Quais são os valores que geram nossos pensamentos?
É, somos forçados a pensar de maneira coletiva porque assim nos ensinaram, equivocadamente, que temos que ajudar o próximo.
Mostraram-nos que quem tem, tem que dar para quem não tem. Que vivemos uma única vida. No entanto, ninguém nos mostra as razões de tantas diferenças, desigualdades e pessoas que nascem com problemas...
Mas, por que nossas impressões digitais são únicas?
Qual a razão disso efetivamente?
Somos essências em processo evolutivo e iremos, quer as religiões aceitem ou não, viver as experiências em TODOS OS SIGNOS do Zodíaco.
Cada um de nós tem A SUA VERDADE e é com ela que irá aprender a dar valor à sua vida, às suas conquistas e também a eventuais perdas. Somos nós que tomamos todas as decisões em nossas vidas.
Ninguém cresce só sabendo, estudando e cada vez mais lendo livros e participando de cursos ou seminários. Crescemos APLICANDO O QUE SABEMOS. Seguindo as nossas verdades e indo buscar a realização de nossos sonhos. Mesmo que estes possam parecer absurdos aos que nos cercam...

Recebo vários e-mails de pessoas narrando que são infelizes, realizando trabalhos que não gostam. Na profissão errada. Pessoas que trabalham nas empresas dos pais, mas que se tornaram paulatinamente frustradas e sem uma real razão para viver.
Ora, esta situação é simples de se entender, se admitirmos que a família é sinônimo de resgate de eventos kármicos de vidas passadas. É uma regra com muitas exceções, mas em muitos casos os familiares nasceram em signos próximos.

Fazer o que os outros querem que façamos chama-se submissão.
Temos que ser independentes e responsáveis por nossos atos.
É só prestar atenção e perceber que as diferenças existem para que possamos aprender com elas.
Sua impressão digital é única e diferente da minha, não só para favorecer a polícia e tampouco as investigações criminais.
Somos únicos e as regras coletivas precisam existir para que haja disciplina, horário, respeito, mas temos e vamos aprender com as nossas atitudes e com o que falamos. Nossa verdade é singular.
Ficar parado reclamando, tornando-se vítima é uma atitude -idiota na verdade-, mas é uma atitude. Só se fica sábio aplicando o que aprendemos e analisando a fundo as consequências de nossos atos.
Não temos dois olhos, duas orelhas e uma boca por um mero acaso.
Somos reféns de nossos valores, pensamentos, palavras e atitudes.
Não é aquele cara super poderoso que quer assim, somos nós que plantamos e colhemos...

Cuide-se e respeite a sua individualidade.
Sei que nos veremos. Diferentes e melhores.

Beijo na alma.