MEDITAÇÃO

13/05/2011 09:40

 

A mente que não para, como aquietá-la?
 
                Observe o estado em que nós vivemos de inquietação mental constante. Até na hora de dormir a mente viaja em pensamentos pouco produtivos sobre o que fizemos durante o dia ou sobre o que deverá ser feito no dia seguinte. Algumas vezes pode-se remoer uma briga ou fato desagradável ocorrido.
 
Mas não seria essa a hora de descansar? Por que continuar com o dialogo mental incessante? Seria bom que pudéssemos simplesmente desligar a mente nesses momentos para termos um repouso profundo, pois de nada adianta ficar pensando na hora do descanso.
 
                                O pensamento excessivo apenas consome a nossa energia e torna o nosso repouso pouco restaurador. Só que tudo isso é um processo involuntário. Da forma como vivemos hoje, na maior parte do tempo, somos usados pela mente ou invés de a usarmos quando temos vontade. Essa ordem está invertida. A mente deveria ser uma ferramenta que servisse apenas para nos auxiliar. Mas parece que ela é quem dirige a nossa vida, e só de vez em quando é que interferimos voluntariamente para mudar o rumo dos pensamentos.
 
                Não parece estranho viver dessa forma? Pode parecer que seja normal, afinal de contas, todo mundo que você conhece vive nesse estado de inquietação mental e pensamentos incessantes a vida inteira.
 
                Estamos conversando com alguém e nossa mente faz mil comentários, as vezes, deixamos até de prestar atenção no que estamos ouvindo para ouvir o nosso próprio diálogo mental. Estamos no trânsito e nossa mente fica inquieta com a lentidão querendo chegar logo ao destino pensando em tudo que temos ainda por fazer, e que está demorando muito, que vamos perder tal coisa... Esses pensamentos trazem apenas stress físico e emocional e certamente não fazem o trânsito andar mais rápido, nem resolve o que não podemos resolver por estarmos presos. É uma total perda de tempo.
 
                Pense como seria bom se a nossa mente ficasse mais quieta e serena. Na hora de dormir, você aproveitaria o sono 100% e acordaria revigorado. Na hora do engarrafamento você se sentiria em paz, pois não há nada que você possa fazer a não ser esperar, e você ficaria tranqüilo com essa idéia. Alias, todas os momentos de espera seriam aguardados em paz. Ao ouvir alguém, ou uma palestra, você estaria 100% atento as palavras, ficando mais presente naquele momento podendo absorver o conteúdo com muito mais facilidade. Ao ter um problema para resolver, sua mente se ocuparia com os pensamentos para buscar a solução somente nos momentos convenientes e adequados. Na hora do lazer, você estaria 100% aproveitando o lazer, sem que a mente voltasse se ocupar com o problema.
 
                Viver nesse estado é possível, embora não seja comum. Podemos no aproximar dessa forma de viver, desse estado de consciência através de técnicas de meditação. Existem centenas delas.
 
                Hoje o assunto não será a EFT (embora seja também uma técnica fantástica para alcançar paz interior). Vou falar a respeito de uma técnica simples, milenar, que vem da tradição dos mestres védicos, que é a meditação transcendental ou MT. É um método que se diferencia de outros porque não exige esforço ou concentração. No passado, essas técnicas eram passadas apenas de mestre para discípulo, de geração em geração. Era algo extremamente inacessível, pois poucos eram os mestres que tinham o conhecimento. Os discípulos tinham que abandonar suas vidas e se dedicar totalmente ao mestre para receber os ensinamentos. E não era fácil convencer o mestre que se estava preparado ser seu discípulo...
 
                Felizmente as coisas mudaram, devido ao tempo em que vivemos. A necessidade da mudança da consciência está cada dia mais urgente e os caminhos estão se abrindo para que essa mudança seja alcançada.
 
Há 50 anos atrás, Maharishi Mahesh Yogi apresentou ao mundo a MT. A técnica foi bastante pesquisada cientificamente, comprovando-se inúmeros benefícios na saúde emocional e fisica. Muitos instrutores foram formados e hoje a técnica está disponível em todos os lugares para ser aprendida. Não precisa mais abandonar a vida que se tem, não precisar seguir um mestre... Nada disso, é só procurar um curso de MT.            
 
                O melhor de tudo é que o curso se inicia com palestras gratuitas, pra que o candidato a aluno realmente decida se deseja ou não fazer o investimento e aprender a técnica. Para ver mais sobre a MT (depoimentos em vídeo de famosos que praticam, pesquisas e etc..):