MENSAGEM DE JENNIFER HOFFMAN

27/08/2013 22:27
 

26 de Agosto de 2013.


Estamos caminhando para outra semana energeticamente agitada que se concentrará nas comunicações com você e com os outros. Você diz o que quer, ou pergunta o que realmente quer? O seu “sim” é realmente um “sim”, ou é o resultado de um medo de dizer “não”? Está seguro em todas as suas comunicações? Questões em torno destes temas podem surgir nesta semana, assim esteja consciente disto, enquanto se move através da vida. E se surgirem mal-entendidos, use-os para ser muito claro em suas comunicações com os outros e analise para garantir que está dizendo o que quer.

É a última semana de Agosto, faltam apenas alguns dias até que escorreguemos para as energias menos intensas de Setembro. Ainda assim, o Equinócio é no dia 22 e é outro ponto crítico para nós, que irá nos acelerar até o final deste ano. Agora, antes que pensemos que 2014 será “mais fácil”, eu acredito que o drama, o caos e a turbulência que estamos vivenciando, não terminarão até 2015, mas haverá momentos de clareza e de paz. O que fazemos no caos é o que conta agora, porque estes são tempos sem precedentes que estão se revelando como parte da próxima fase da existência da humanidade, enquanto nos lembramos como seres multidimensionais e nos re-conectamos com a luz, o amor e a energia dos quais viemos, e para os quais passamos incontáveis eras tentando retornar.

Não estamos sozinhos nesta jornada, nem estamos sem recursos. Uma das maneiras em que estamos retornando para nós mesmos, como a família humana divina, é através das novas gerações de crianças que estiveram entrando neste planeta, em números sem precedentes. Você já percebeu quantos nascimentos múltiplos há hoje? Estas novas almas estão se acelerando no planeta para participar desta jornada épica conosco. E uma coisa que estamos vendo é o reequilíbrio da energia masculina e feminina polarizada, através dos filhos que estão criando conexões novas, amorosas e próximas com as suas mães. Este é o tema do artigo do Índigo/Cristal desta semana. 

Como estive escrevendo, trata-se de ação daqui em diante, assim segurem-se em seus assentos, pois será uma viagem extraordinária. Mais verdades surgem todos os dias, pois aqueles que têm muito a esconder lutam em um esforço de manter “secretos” os seus segredos, o que não irá mais funcionar. A verdade será revelada, apenas lembre-se de resguardar os seus julgamentos, até que a poeira assente.

Lembre-se da palavra chave deste mês: “permitir”, porque recebemos e somos abençoados com o que permitimos em nossas vidas. Somos também desafiados e limitados pelo que permitimos em nossas vidas. A energia Universal não tem julgamento, ela responde a nossa intenção com o que nos permitimos ter. Agosto apresenta a expansão de tudo – e coloca o “real” em nossa realidade.

NÃO DESRESPEITE A SUA MÃE

Em uma recente conversa com um dos meus filhos, que nem sempre concorda comigo sobre certas questões e que dá vazão a sua frustração comigo às vezes, saiu com algo assim:

Filho: Todos os meus amigos concordam que o meu pai está sendo um idiota.

Mãe: Ele não está sendo muito razoável, eu concordo. Eu me pergunto o que eles pensam sobre algumas coisas que lhe digo.

Filho (em um tom muito sério): Mãe, há uma diferença entre a mãe e o pai de um rapaz. Você pode chamar o seu pai de idiota, mas não pode fazer isto com a sua mãe. E nenhum dos meus amigos nunca iria desrespeitar a minha mãe. Eu não faria isto com eles, também. Isto seria muito rude. Não posso acreditar que você não saiba disto.

Mãe: Estou realmente feliz em ouvir isto, assim talvez, da próxima vez que eu lhe disser algo que você não goste, você não irá discordar de mim?

Filho: Eu posso não concordar com você, mas ainda a respeito e não irei falar de você com os meus amigos.

Hum, um duplo padrão, com certeza, mas hoje há um relacionamento muito diferente entre filhos e mães. Eu o vejo ao meu redor, o tempo todo. Há uma proximidade entre os garotos e as suas mães, que é muito diferente do que em outras gerações.

Os rapazes estão dispostos a serem amorosos, doces, vulneráveis e abertos, o que é muito diferente das gerações antes deles. Eles precisam deste tipo de relacionamento com as suas mães e é parte da dádiva que eles estão trazendo ao planeta, o reequilíbrio das energias masculinas e femininas, a partir do desequilíbrio que foi criado como parte do Paradigma Atlante.

Você já reparou que os esportes anteriormente violentos são agora menos violentos, há mais atenção para o risco de lesões a longo prazo, e os meninos estão menos propensos a querer participar destes esportes de maneiras orientadas para a competição?

Muitos meninos hoje não têm neles o desejo de serem levados a vencer, sem igual dose de justiça e de compaixão. Eles estão mais interessados na conexão do que na competição, na partilha do que assumir tudo para si mesmos. E eles estão mais preocupados com os benefícios sociais e estão cientes do sofrimento dos outros, porque eles são empáticos e querem ser parte de um movimento no sentido de criar o bem no mundo. Veremos muito mais altruísmo destas gerações que querem participar de um movimento de transformação, que está alterando a humanidade.

Mover-se para uma expressão mais elevada de nossa humanidade requer a introdução de diferentes energias que não são confortáveis com as “velhas” maneiras. Sua tarefa não é fácil, porque eles têm que se mover além do que se espera deles (os meninos serão meninos) e assumirem uma posição firme para o que eles querem mudar.

Mas isto está além de simplesmente querer a mudança; eles não são energética e emocionalmente construídos para incorporar os velhos paradigmas masculinos. Eles têm uma frequência e um equilíbrio energético diferente e colocam a compaixão e a conexão em primeiro lugar, ainda que isto signifique que eles não se importam em ganhar, tanto quanto ter que se divertir e se curtir no processo.

A sociedade se ajustará a estas novas energias ao longo do tempo, e já vimos muitas destas mudanças ocorrerem. Meu coração canta quando vejo a interação entre os filhos e as suas mães, e observo a sua bondade, compaixão e vulnerabilidade.

Seus corações estão bem abertos e em sua maneira tranquila e emocionante, eles darão os passos para criar o paradigma em que eles querem viver, sendo observadores tranquilos do status quo e passivamente resistentes, ao não participarem do que não lhes parece adequado.

Eles se preocupam menos com o que o mundo pensa deles, do que com o que eles sabem que precisam fazer no mundo. E eles serão bem sucedidos porque eles têm mães amorosas, cujos discernimentos e informações eles irão respeitar, reconhecer e estimular ( na maior parte do tempo) e que irá incentivá-los a serem as almas amorosas e compassivas que eles são.

http://stelalecocq.blogspot.com/2013/08/mensagem-de-jennifer-hoffman.html
www.urielheals.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Grata Regina!

LUZ!