VAMOS SALVAR O MUNDO?

04/10/2012 15:36

 



Por Maria Silvia P Orlovas



Você já parou para observar que de tempos em tempos aparecem propostas diferentes para salvar o mundo?

Como já estou nessa caminhada há bastante tempo vou citar alguns movimentos bem interessantes que me recordo agora, e adoraria saber se você também se recordará desses temas.

A primeira grande onda de salvação que me chamou atenção foram os anjos, você deve lembrar dos anjos cabalísticos, dos rituais para ancorar os anjos, da descoberta do seu anjo de acordo com referencias de um livro. Naquela época não havia quem não falasse de anjos.

Depois apareceu a neurolinguística que teve um sucesso estrondoso e enriqueceu algumas pessoas que faziam palestras que lotavam auditórios de pessoas desejosas de descobrir a maravilhosa chave do sucesso.

Em seguida, talvez um pouco antes, veio a profecia celestina, e o calendário Maia com seus animais estranhos, sinais estelares, e ondas mágicas com surfistas do zuvuia. Vieram também as viagens místicas ao Peru, México, Egito e, como sempre, Índia.

Era tudo muito bacana, adorei estudar tudo isso, e me sentir importante descobrindo mistérios, viajando, participando de palestras, mas foi também decepcionante quando começava observar os próximos movimentos dessas receitas de sucesso. As vezes já no segundo livro, ou na segunda palestra, ou mesmo no primeiro Workshop o encanto acabava, porque o vazio começava tomar espaço, as perguntas ficavam sem respostas e os dogmas ganhavam o lugar da pequena luz do começo.

Mas tenho que confessar que esse pessoal tinha um admirável talento para o marketing, pois as promessas encantavam. Hoje percebo que as pessoas queriam este encantamento queriam acreditar em algo mais e receber iniciações espirituais de diferentes mestres desde Melchizedec, Kuan yin, Theta Healing, Kahuna, valendo também mergulhar em leituras de livros secretos como o do Conhecimento, Enoch ou os pergaminhos do mar morto, Nag Hamad e outros tantos.

Queriam acreditar e receber Reiki, EFT, massagens curativas, acupuntura, florais ou até mesmo o sussurro de um mantra e mudar suas vidas num passe de mágica. Porque mudar de verdade sempre deu e dará trabalho. Mudar exige de nós empenho, crescimento, e compromisso.

Mas não pense você, amigo leitor, que não acredito, em anjos, passes Reiki, mantras, e todas essas outras coisas, porque acredito em tudo isso, porque essas lindas ferramentas que surgiram para salvar o mundo, e já enriqueceram muita gente, funcionam.

Funcionam sim, mas precisam de um compromisso grande das pessoas que se tratam, e ainda maior daquelas que pretendem canalizar sua energia. Não basta apenas receber, precisamos mudar, fazer diferente, transformar seu jeito de agir e descobrir o que você precisa transformar no seu jeito de ser para ter uma vida melhor.

O mundo que precisamos mudar é o nosso mundo. 

Podemos gostar, e estudar astrologia, Cabala, budismo, hinduísmo, xamanismo, ou qualquer outro tema, secreto ou não, como a Lei da Atração. Mas sem auto conhecimento e mergulho na auto transformação corremos o risco de nós mesmos contribuirmos para banalizar, e até desrespeitar ensinamentos importantes.

Claro que fazemos parte do todo, que interagimos com o planeta, que precisamos cuidar do verde, pensar de forma ecológica, humanitária, solidaria, amorosa com o outro e com nós mesmos. Mas a mudança acontece de dentro para fora.

Acho que essas lindas ferramentas continuarão sempre aparecendo, ou ganhando novos nomes, e vertentes filosóficas porque há espaço para isso. Nós gostamos de participar de palestras, conhecer gente nova, ouvir o que nos tem a dizer monges, gurus, e pessoas ilustres.

Tudo isso sempre irá nos encantar como o som mágico de tigelas de vidro que dizem vir do Tibet...

Tudo isso sempre chamará nossa atenção como o ritmo de um tambor xamanico, mas e o dia seguinte como será?

Como nos sentiremos quando aquele colega chato do trabalho tentar puxar nosso tapete?
Quando seu filho for mal na escola, ou quando você correr risco de perder o emprego?

Teremos força, luz, sintonia de fazer uma oração e buscar conexão, ou simplesmente ficaremos com raiva como todo mundo fica, e se sentir perdido, sem proteção e sem saber como agir como sempre nos sentimos?

Qual é o mundo que precisa ser salvo?
Ou qual é o mundo que poderemos salvar se não o nosso próprio?

Espiritualidade é algo bem mais profundo do que a linda magia das velas queimando. Se não estivermos de corpo e alma envolvidos no ritual, se não estivermos de mente e coração envolvidos em transformar nossa vida, em ajudar as pessoas, em fazer nossa vida pessoal e familiar mais tranquila e feliz, essas ferramentas maravilhosas serão guardadas como livros nas prateleiras, ou arquivos no computador.

Ferramentas servem para serem usadas, para nos fazer crescer, e nos aproximar cada vez mais de Deus e da fonte de toda luz que é o Amor.

Assim vamos mais uma vez ouvir o chamado da alma, ler as cartas do Cristo, cantar nossos mantras, rezar, ouvir nossas canalizações, porque nossa alma precisa de alento, e nossa vontade de impulso.

Afinal, o nosso mundo precisa ser salvo!

Quem se habilita?


Texto de Maria Silvia P Orlovas
Fonte: Alpha Lux
Enviada por Ma Jivan Prabhuta

LUZ!!